fade out

leve
a luz do dia
esmaece
entre seus tons

não há voz alguma
neste espaço:
um gole, um espasmo
um traço

trago a febre
e o calor do mar
em meu peito:
arrebenta-se, certeiro,
em espumas de som

esta harmonia, límpida,
que circunda, levita e observa:
canta
sem voz

os raios derradeiros
tatuam a pele
em retilíneos feixes
– é quando olha para trás
a sorrir.

Anúncios

Sobre Rodolfo Araújo

Jornalista, amante do teatro, um (des)crente (in)constante.
Esse post foi publicado em misturas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s